Reservas

Online

O Hotel


O hotel foi criado para suprir a necessidade da cidade de Cametá, que é atendida por uma forte demanda de profissionais, que visitam a cidade para fazer negócio. Outro ponto forte é a demanda para períodos sazonais fortes como a festa de Carnaval, onde a cidade é destaque dentro do cenário nacional.

Na Cidade, o Hotel San Juan se tornou referência para o mercado hoteleiro pela sua elegância, estilo próprio, inovação e excelência dos serviços, produtos e pessoas.

Localizado na área central da cidade propicia ao seu hospede a praticidade de deslocamento e agilidade para seus compromissos.

Estrutura


Uma estrutura com grande destaque



Estacionamento Próprio

Despertador

Recepção 24hs

Bar e Cafeteria

Wifi

Ar Condicionado

TV

Serviço de Quarto

Excelente Localização

Interfone nos Quartos

A Cidade


Cametá situado à margem esquerda do Rio Tocantins, linha do seu território habitados por nativos denominados de “Caamutás”. Em seu território habitavam outras tribos, todos pertencentes ao grupo étnico dos Índios Tupinambás.

A denominação Cametá, de origem Tupi, relaciona-se ao fato dos Índios Camutás, construírem nos troncos das árvores casas para espera de caça, conhecida também como “Caa-muta”, que em linguagem nativa, significa armação elevada de copa de árvore, pois “Caa” é explicado como Mato, floresta ou bosque e “Muta” como degrau, armação ou elevação.

Logo depois da fundação da cidade de Belém, os colonizadores foram atraídos pelas riquezas da região do Rio Tocantins. Apesar das lutas entre portugueses, franceses e holandeses, empenhados na conquista da Calha Amazônica, os portugueses utilizando-se da cruz e da espada fixaram-se à margem esquerda do Rio Tocantins por primeiro.

Em 1617, Frei Cristóvão de São José, religioso dos Padres Capuchos da Ordem de Santo Antônio, sobe o Rio Tocantins, desembarcando “numa margem de terra à esquerda do Rio”. É o início da civilização Cristã entre os índios Camutás. Agindo com persistência e paciência, atrai a tribo para próximo da ermida que havia construído, começa então a ser habitada as terras que Frei Cristóvão havia desbravado. Assentando os alicerces de futuras capitanias o Capitão-Mor Feliciano Coelho de Carvalho, no ano de 1632, organiza uma expedição para combater os estrangeiros que invadiam a região. Dois anos depois, em 1634, o Governador da Província, criou a Capitania de Cametá em favor de Feliciano. O povoado é elevado à categoria de Vila, com o nome de Vila Viçosa de Santa Cruz de Cametá, em 1635, tendo como Santo Padroeiro São João Batista.

De Cametá saíram varias expedições exploratórias, como a de Pedro Teixeira em 1673 com o Padre Antônio Vieira. No começo de século XVIII, verificou-se a mudança da Vila do local onde foi erguida inicialmente, para onde hoje está a cidade, lugar chamado pelos índios de Murajuba, por causa do fenômeno natural da erosão de sua ribanceira (margem).

Em 21 de Outubro de 1848, Cametá obteve o status de cidade.

Em 1823, ocorriam no Pará lutas entre nacionalistas e conservadores, pois os portugueses, continuavam a assumir os cargos de maior expressão no Governo da Província. Vários motins se sucederam, ora dirigido por uma corrente, ora por outra. Nesse mesmo ano, ocorre um fato que vem acirrar mais ódio dos “nativos” contra os estrangeiros, que teve como principal inspirador o Oficial inglês John Pascoe Grenfell, com as mortes ocorridas no “Brigue Palhaço”.Elevando ao auge o descontentamento dos Nacionalistas, nascendo assim a Cabanagem, explosão cívica de maior repercussão revolucionária na História da Amazônia e do Brasil Regência.
Mais »

 

Tarifas


Apartamento para 3 pessoas

O hospede conta com cama Box, telefone, TV a cabo, internet, garagem e um delicioso café da manhã.

R$ 200,00

Apartamento para 4 pessoas

O hospede conta com cama Box, telefone, TV a cabo, internet, garagem e um delicioso café da manhã.

R$ 250,00

Depoimentos


Contato